Usuarios da semana...

domingo, 24 de julho de 2011

Araripe no Programa do Jô?!

Simmmm o.Ô
Tava demorando...


O poeta Araripe Coutinho, colunista do Portal Infonet, concedeu entrevista na Rede Globo em São Paulo, ao programa do Jô. Com uma platéia lotada e o quinteto recepcionando a ele e aos demais convidados, Araripe Coutinho estava completamente comportado. “Estava muito comportado e sério”, comentou a produção do programa, informando que ainda não existe data agendada para exibição.
“Foi uma entrevista rápida. Um bloco. Não consegui falar o que eu queria. Jô processa o que ele quer ouvir e pergunta o que quer obviamente”, diz o poeta. Uma das partes fortes da entrevista foi quando Jô declamou um de seus poemas do livro ‘Obra poética reunida’,- ‘Quem se lembraria de trazer-me um pêssego numa tarde de angústias?’, um dos poemas mais conhecidos de Araripe.
Mas o clima pegou fogo mesmo quando as suas fotos semi-nuas foram mostradas no telão. Jô caiu na cadeira e disse “poucas coisas me deixaram na vida sem palavras.” A platéia, o quinteto e o próprio convidado fizeram silêncio absoluto. Jô brincou com o poeta perguntando se ele tinha pagado o vigilante para tirar as fotos, falou de sua relação com a escritora Hilda Hilst e deu um depoimento pessoal sobre a sua relação com a escritora paulista, mas ainda impressionado com as fotos, não deixou de exibir a foto do poeta na época de coroinha na Catedral Metropolitana.
Araripe Coutinho considerou o programa positivo, “mas houve uma certa postura conservadora do Jô em relação às fotos”, garante Araripe, acrescentando que disse aos repórteres presentes, que veio ao mundo mais para confundir que para agradar. “Se consegui deixar o Jô sem palavras, como ele mesmo diz. Que bom! Tirei ele da sua zona de conforto”, brinca.
A cantora sergipana Amorosa que acompanhou o poeta foi citada no início por Jô Soares quando se referiu ao local que Lampião morreu, - Angico.

Fonte: Infonet